Inércia Sensorial

10 de August de 2007

Contentes com a mediocridade

Filed under: Política — inerte @ 15:27

Nosso país é uma merda tão grande que a felicidade do Ministro da Fazenda, dos analistas de mercado e manchete das páginas de economia é como o Brasil ainda continuirá alvo de investimentos depois da avalanche dos mercados ocorrida nessa semana.

Temos de ficar esperando dinheiro estrangeiro entrar para alguma ir pra frente. Porquê uma empresa da Espanha, um país menor e com menos pessoas, tem mais da metade do setor telefônico do Brasil? Porquê quase toda nossa indústria eletrônica usa tecnologia estrangeira?

Imagino algumas razões. Envolvem história, governos de filhas da puta, e o jeitinho que em tudo se dá. Mas principalmente na fibra da alma brasileira. Nossa cama moral e ética é fraca. O único herói nacional apenas é lembrado quando alguém pergunta qual a razão do feriado de 21 de Abril.

O encarregado de um dos setores mais importantes do governo (ao lado da pasta da Cultura) vêm a público para dizer:

Passada a turbulência, os capitais vão procurar fazer investimentos mais seguros nos países sólidos e certamente hoje o Brasil está entre eles.

Nossa esperança é essa. Que depois de escorrido dos principais mercados mundiais, o dinheiro que sobre respingue para o nosso colo ao invés de outros países. Estamos mortos de sede com a boca no fim da calha e ficaremos felizes se a tempestade virar garoa.

Medíocres.

10 de May de 2007

Aonde ir para saber quem financiou determinado senador?

Filed under: Política — inerte @ 15:11

A porra da página oficial no Tribunal Superior Eleitoral dá erro de JSP no servidor toda vez que vou fazer uma consulta. No Transparência Brasil, que abre uma página chamada Multi Busca que abre uma outra, tal de Às Claras, não consegui achar a lista de senadores em lugar nenhum.

Na boa pessoas, alguém sabe aonde eu posso consegui essa informação? Eu estou atrás de um específico, mas não queria dizer quem é ainda pois planejo abrir todo um site sobre o assunto de uma das leis que esse determinado senador está empurrando, e quero já chegar chutando o balde.

Qualquer ajuda é bem vinda!

08 de November de 2006

Sigilo de fonte é ignorado pela PF

Filed under: Política — inerte @ 22:19

Não costumo escrever sobre política, mas depois de uma, pode vir outra.

Durante as investigações das ligações recebidas por e para Gedimar Passos, a PF aparentemente resolveu quebrar o sigilo telefônico a torto e a direito de qualquer número, incluindo de 3 entidades da imprensa. Com exceção de duas delas, do jornal O Globo e do Estado de São Paulo.

Se você ainda não entendeu, apenas um jornal teve seu sigilo telefônico quebrado. No caso, a Folha de São Paulo. E não apenas em um telefone, mas dois, um fixo da sucursal de Brasília e o celular de uma repórter. No relatório encaminhado pela PF à CPI dos Sanguessugas, os números da Folha ainda por cima são citados oito vezes.

A desculpa do delegado encarregado para tantas coincidências é que ele não sabia que o telefone era do jornal. Como se vê, profissional da mais alta competência. Sabe que fez burrada e dá uma desculpa fraca, que só fez piorar a situação.

Não sei se existe algum tipo de procedimento, antes de pedir a quebra do sigilo, de verificação do dono da linha. Deveria, afinal, esse tipo de situação não pode ocorrer. Sigilo de fonte e imprensa livre são direitos básicos de uma boa sociedade. Não é a primeira birra do governo Lula contra a imprensa. Nosso presidente odeia dar satisfações à sociedade, e ignora esse canal.

O delegado pediu até amanhã para arranjar uma desculpa melhor. Vamos esperar então 24 horas para a próxima baboseira.

07 de November de 2006

A assessoria do Suplicy não tem noção

Filed under: Política — inerte @ 15:37

Entrei em contato, pelo site, com o senador Eduardo Suplicy para mostrar minha indignação com a proposta de identificação no acesso à internet. Primeiro segue meu email, em seguida a resposta deles.

De: [email protected] [mailto:[email protected]]
Enviada em: segunda-feira, 6 de novembro de 2006 16:19
Para: Sen. Eduardo Suplicy
Assunto: HP – Identificação

Olá Senador,

Infelizmente não conheço sua posição nesse assunto, abordado em matéria da Folha (http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u20908.shtml), sobre identificação obrigatória de acesso à internet.

Gostaria que você, em quem votei nas duas últimas eleições, considerasse se opor a esse projeto, e pudesse conversar com seus colegas, fazendo-os desistir dele.

Eu entendo que a constituição brasileira não permita o anonimato, conforme quarto parágrafo do quinto artigo. Mas o Estado não pode presumir que somos todos culpados. Não posso ser considerado um suspeito apenas por estar num meio que exista uma minoria criminosa. Há certas comunicações minhas que não desejo acesso à ninguém. A resposta usual a esse tipo de colocação é a pergunta, “Se você não fez nada de errado, o quê você tem a esconder?”

Bem, talvez eu tenha feito algo de errado. Hoje de manhã eu naveguei pela internet e achei uma página com todas as fotos das capas da revista Playboy. E vi elas. Se minha namorada souber disso, ela vai brigar comigo. Esse exemplo é banal? Não em outros países. Em alguns lugares do mundo eu poderia ser apedrejado em praça pública pelo que fiz.

Não quero dizer que as leis do Brasil podem mudar e passarem a considerar minhas ações ilegais. Sei muito bem a diferença entre o certo e o errado. Não vou nem mencionar que hoje em dia já é possível identificar quem faz o quê na internet atráves do número IP, dado à toda conexão. Ou roubo de identidade, computador compartilhado… tudo isso é irrelevante.

Há uma questão mais profunda nisso, de relação do governo com a sociedade. O governo deve “temer” a sociedade, pois somos nós que o criamos, controlamos e fiscalizamos. O inverso não pode ser verdadeiro para cidadãos, como eu, que respeitam as leis. O controle da manifestação da expressão inibe a capacidade do povo de controlar o governo. Não deixe isso acontecer, por favor.

Obrigado Suplicy.

A resposta da assessoria do senador chegou no mesmo dia, algumas horas após a minha mensagem. Ao menos isso…

Toda correspondência que chega aqui ao gabinete, por via virtual ou não, antes de ser encaminhada ao senador Eduardo Suplicy para resposta e/ou providências, tem seu remetente cadastrado em nosso banco de dados. Para o cadastro, são necessários o nome e endereço completos, incluindo o CEP, e telefones para contato, com DDD, que serão para uso apenas interno, do gabinete. Essas informações não são divulgadas nem usadas indevidamente.

Contamos com sua compreensão, enquanto aguardamos.

Atenciosamente,

Assessoria do senador Eduardo Suplicy

Normalmente eu não me negaria em fornecer nenhum desses dados, mas achei a situação boa demais para não dar essa resposta:

Vocês leram minha mensagem, por acaso?

A ironia…

Um a zero, para mim? 🙂

Na verdade, acho que exigir identificação ao nos correspondermos com político é maluquice. O cara pode ser “autoridade”, mas também é funcionário público, e servil à sociedade. Porquê preciso dar nome, cep e telefone para ser cidadão?

13 de October de 2006

Comentário do Jabor removido pelo TSE

Filed under: Política — inerte @ 18:50

Vi no Terra que o TSE mandou retirar da internet um comentário de Arnaldo Jabor, o qual reproduzo a seguir.

amigos ouvintes, o debate de domingo serviu para vermos os dois lados do Brasil. De um lado, um choque de capitalismo. De outro, um choque de socialismo deformado num populismo estadista, num getulismo tardio. De um lado, São Paulo e a complexa experiência de Estado industrializado, rico e privatista. De outro, a voz dos grotões, onde o estado ainda é o provedor dos vassalos famintos. De um lado, a teimosa demanda do Alckmin pelo concreto da administração pública, e do outro, o Lula, apelando para pretextos utópicos, preferindo rolar na retórica de símbolo (…)

04 de April de 2006

Ordem no Congresso

Filed under: Política — inerte @ 16:36

Gostei da imagem. Alguém quer dançar?

Order no Congresso

08 de March de 2006

Os vereadores de São Paulo deviam ter email da Câmara

Filed under: Política — inerte @ 10:22

Logo de manhã no Terra.com.br caí na notícia: Beijo gay em outdoor causa polêmica em São Paulo. Ali tem uma menção ao vereador Carlos Apolinário: ele desejaria remover os outdoors pelo “bem dos bons costumes”.

Resolvi ensinar uma lição ao Sr. Apolinário e decidi mandá-lo um email, então fui ao Google pesquisar como entrar em contato com os vereadores de São Paulo. Caí logo na página certa, com todos os vereadores, mas ao clicar no nome do Apolinário, existia uma página com seus telefones e um link para o site do vereador.

Fui ao site, e as partes que aparentemente eram para contatá-lo estavam em manutenção. Pensei, oras… então não tem mandar um email a ele? Mas que droga! Será que com os outros vereadores da cidade também é complicado? Voltei à página da Câmara, e fui clicando nos nomes. Alguns tinham email no UOL, alguns, páginas também, e apenas um (Tripoli) tinha email @camara.sp.gov.br.

Todos eles deveriam ter, e se já possuem, esse deveria ser o email oficial, listado na página da Câmara. No caso do Apolinário as desvantagens ficaram óbvias: O que acontece quando o site dele estiver fora do ar? O que acontece quando estiver em manutenção? O que acontece se o site não seja as recomedações para que usuários com deficiências consigam navegá-lo?

Além disso, um email “pessoal” está sujeito às condições do provedor. No caso do UOL, é mais complicado pensar que ele poderia fechar, mas e outros?

Além disso, um email @camara.sp.gov.br daria um ar mais oficial à comunicação. E a Prefeitura poderia informar quantas correspondências cada vereador recebe, além de redirecionar a correspondência entre vereadores caso um deles se licenciasse, fosse cassado, ou não lesse a mensagem em tantos dias.

Me senti frustado. Uma simples vontade de exercer a cidadania, entrando em contato com uma parte do Governo, eu não consegui satisfazer. Se alguém com maior influência na Prefeitura ler isso: Arranje a cada vereador de São Paulo email, por favor 🙂

07 de September de 2005

A Esperança Supernova

Filed under: Poetria,Política — inerte @ 14:21

Não é cover nem tradução de Champagne Supernova do Oasis… pensei nessa letra ouvindo Know your Enemy do Rage Against the Machine, e a situação do PT nessa crise. Tô mais feliz com o refrão, a última parte, porém mesmo sem saber como finalizar, aqui vão as letras:

Como é que acontece votaram no próprio umbigo
Pra engordar bois que regurgitam Cristo

O sol se colocou atrás dos meus inimigos
E o final de tarde pôs sombra nos jazigos

A esperança implodiu porque vocês cresceram tanto
Tudo que viam se transformava em ouro
A esperança supernova aconteceu em horário nobre
Comeu minhas escolhas e vomitou dólares

28 de August de 2005

Frase da semana

Filed under: 32 Dentes,Política — inerte @ 07:27

No último ano tenho recebido uns emails dizendo a “frase do dia” ou a “frase da semana”… acho que alguém ouviu algo legal e resolveu mandar uma primeira mensagem, e uma enxurrada veio depois. Bem, a dessa semana é legal 🙂

Se eu soubesse que o Lula ia fazer isso com a economia e fosse acabar com o PT, eu teria votado nele antes

Bem, eu não votei nele antes, mas votei nele na última eleição, e é uma boa frase que captura o momento, então aí está.

Powered by WordPress