Inércia Sensorial

29 de September de 2005

SLOC em Python

Filed under: Python — inerte @ 12:18

Um pequeno script em Python para contar o número de linhas de todos os arquivos em um diretório (e sub-diretórios). Apenas edite a variável diretorio.

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
import os.path
 
diretorio = "/var/www/html/site/"
 
def visit(arg, dirname, names):
    for arquivo in names:
        arquivo_caminho = os.path.join(dirname, arquivo)
 
        if os.path.isfile(arquivo_caminho):
            f = open(arquivo_caminho)
            lines = len(f.readlines())
            arquivos.append(lines)
 
arquivos = []
os.path.walk(diretorio, visit, arquivos)
 
print "%s linhas" % sum(arquivos)

14 de September de 2005

Lemmings em DHTML

Filed under: 32 Dentes,Javascript — inerte @ 19:33

Vi no BoingBoing: O jogo (quem não lembra?) Lemmings, implementado em DHTML.

13 de September de 2005

O poder da internet

Filed under: Geral — inerte @ 13:15

Abriu um escritório novo no andar de cima do prédio aonde eu trabalho, e lá fui eu conhecer os ocupantes. Vi uma advogada, sozinha em uma sala com paredes brilhando de uma mão recente de tinta, mais três quadros de flores no chão e uma pequena mesa, sem cadeira, com um computador em cima dela. Alguns fios de telefone e rede. Não tinha mais nada…

Então ela me diz que os móveis ainda não chegaram, e nem a conexão com a internet. Eu respondo: Realmente, não dá pra trabalhar sem os imóveis né? 🙂 Pois ela replica dizendo que na verdade esperava a internet chegar, pois precisava enviar emails. Que os imóveis tudo bem faltarem…

Então é isso: Escritório desolado, mas se tem email, dá pra trabalhar.

07 de September de 2005

A Esperança Supernova

Filed under: Poetria,Política — inerte @ 14:21

Não é cover nem tradução de Champagne Supernova do Oasis… pensei nessa letra ouvindo Know your Enemy do Rage Against the Machine, e a situação do PT nessa crise. Tô mais feliz com o refrão, a última parte, porém mesmo sem saber como finalizar, aqui vão as letras:

Como é que acontece votaram no próprio umbigo
Pra engordar bois que regurgitam Cristo

O sol se colocou atrás dos meus inimigos
E o final de tarde pôs sombra nos jazigos

A esperança implodiu porque vocês cresceram tanto
Tudo que viam se transformava em ouro
A esperança supernova aconteceu em horário nobre
Comeu minhas escolhas e vomitou dólares

03 de September de 2005

Introdução ao Ajax

Filed under: Javascript,PHP — inerte @ 02:05

O que é Ajax?

Ajax não é uma nova tecnologia, metodologia ou linguagem de programação, mas sim um acrônimo para Asynchronous JavaScript And XML. É uma combinação de técnicas disponíveis desde meados do ano 2000, consistindo de:

(X)HTML e CSS
Document Object Model
XMLHttpRequest

(more…)

02 de September de 2005

A arte de retocar imagens

Filed under: 32 Dentes — inerte @ 23:59

Como retocar uma imagem 🙂 Clique em alguma foto, espere carregar, e passe o mouse em cima…

Retirado do What the Fuck!?

Trecho de apostila do IBTA

Filed under: Geral — inerte @ 23:39

Podemos dizer que o homem criou ferramentas e depois recebeu os resultados de sua criação e, como consequência, desenvolveu-se.

Também é verdadeiro dizer que o homem se desenvolveu a ponto de perceber os benefícios da utilização de ferramentas.

Até hoje o uso de “ferramentas” desenvolvidas pelo homem o desenvolve.

À medida de sua necessidade, o homem aumentou sua capacidade de controlar o meio ambiente. Exemplo disso foi a criação do arado – uma das mais importantes ferramentas desenvolvidas pelo homem foi o arado. Podemos dizer que o conceito de agricultura como conhecemos hoje vem do desenvolvimento do arado.

Até o desenvolvimento do arado, o homem era um ser nômade, tinha que se mudar à medida que a comida desaparecia da região onde estava. Após o desenvolvimento do arado, o homem passou a se manter em uma mesma região, sem a necessidade de se mudar freqüentemente para buscar alimentos.

Extraído da apostila de Organização de Trabalho… parece que três pessoas escreveram sobre o mesmo assunto e um quarto copiou e colou os parágrafos. Só faltou dizer que o arado desenvolveu o homem 😀

Powered by WordPress